A formação interdisciplinar dos profissionais de segurança pública

a experiência da Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Autores

Palavras-chave:

formação interdisciplinar;, PROGESP;, segurança pública.

Resumo

Este texto apresenta uma reflexão sobre a interdisciplinaridade na formação dos profissionais de segurança pública pela UFBA, desenvolvida pelo Programa de Pós-Graduação
em Segurança Pública (Progesp), mediante o Mestrado Profissional em Segurança Pública,
Justiça e Cidadania (MPSPJC). Busca compreender como o MPSPJC contribuiu para a imersão destes profissionais em uma nova perspectiva de segurança marcada pelo compromisso com a cidadania e com os valores democráticos. Assim, analisa as contribuições acadêmicas de seus alunos, a partir dos trabalhos de conclusão de curso, distribuídos entre as
subáreas “criminalidade e vitimização”, “política e gestão da segurança pública” e “direitos
humanos e cidadania”. Destaca a inovação do MPSPJC em aproximar as instituições de
segurança pública com a universidade, e as novas formas de se pensar a segurança pública resultantes desta interlocução. De natureza qualitativa, e com recorte empírico da
produção intelectual dos mestres do período de 2010 a 2020, fica evidente que o MPSPJC
colaborou não somente para a efetivação da agenda de pesquisa e de políticas públicas
na área de segurança pública, como também para a visualização das demandas postas
tanto pela sociedade como pelas próprias instituições de segurança pública.

Biografia do Autor

Ivone Freire Costa, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Sociologia Econômica e das Organizações pela Universidade Técnica de Lisboa - UTL (2003). Mestra em Administração pela Universidade Federal da
Bahia – UFBA (1990). Graduada em Administração Pública pela Universidade Federal da Bahia – UFBA (1974). Atualmente é Professora Titular da Universidade
Federal da Bahia. Coordenadora do Curso de Mestrado Profissional em Segurança Pública, Justiça e Cidadania (MPSPJC). Coordenadora do Programa de PósGraduação em Segurança Pública (PROGESP) vinculado a Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública (RENAESP), Secretaria Nacional de Segurança
Pública (SENASP) no qual Coordena os Cursos de Especialização de Políticas e Gestão em Segurança Pública e de Especialização de Prevenção da Violência,
Promoção da Segurança e Cidadania. Membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e Representante da Rede Nacional Altos Estudos em Segurança Pública
(RENAESP) na Conferência Nacional de Segurança Pública (CONSEG), 2008/2009. Coordenadora Mestrado Professional em Segurança Pública, Justiça e Cidadania
(MPSPJC, nos Períodos 2013/2015 e ; 2015/ 2017. Linha de Pesquisa: Políticas e Gestão de Segurança Pública; Segurança Pública, Violência e Criminalidade Urbana.
Atua principalmente nos seguintes temas: Organizações de Segurança Pública e suas dinâmicas; Gestão Contemporânea em Segurança Pública; Polícia no Sistema
de Segurança Pública; Policia e relações com Comunidade(s).

Anderson Souza da Silva, Universidade Federal da Bahia

Mestrando em Ciências Sociais/Ciência Política pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia ? FFCH/UFBA e licenciado em Ciências Sociais/Sociologia pela mesma instituição (2019). Durante a graduação fui bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - PIBIC/UFBA pelo projeto ?Bases Comunitárias de Segurança, Modelos e Estratégias de Redução de Riscos Sociais? (2017) e, posteriormente, voluntário, também pelo PIBIC, do projeto ?Ecos do Subsolo? (2019).

Taiala Águilan Nunes dos Santos, Universidade Federal da Bahia

Mestranda em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia. Licenciada em Ciências sociais pela mesma Universidade. Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Crime e Sociedade - LASSOS e do Programa de Pós-Graduação em Segurança Pública - PROGESP. Dedica-se aos estudos sobre polícia, em especial vitimização e letalidade policial.

Referências

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1988.

BRASIL, Ministério da Justiça. SENASP. Nota Técnica – CGDESP/DEPAID/ SENASP/MJ.

Situação dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu em Segurança Pública no âmbito

da Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública – Renaesp. Brasília, 2009.

BRASIL. Ministério da Justiça/Secretaria Nacional de Segurança Pública, Depar- tamento de Pesquisa, Análise da Informação e Desenvolvimento de Pessoal em

Segurança Pública, Coordenação-Geral de Ensino. Matriz Curricular Nacional para a

Formação em Segurança Pública. Brasília 2003.

BRASIL. Ministério da Justiça. Texto Base. 1ª Conferência Nacional de Segurança

Pública. Brasília, 2009.

BRASIL. Presidência da República. Programa Nacional de Segurança Pública com

Cidadania – PRONASCI, 2007.

CAPES. Documento de Área 2013 (Área Interdisciplinar). 2014.

CHAUÍ, M. Sociedade, Universidade e Estado. Brasília. Ministério da Educação. Seminário: Universidade: Por que e como reformar? MEC/ Seu: 6 e 7 de ago. 2003.

FAZENDA, I. C. A.; JOSE, M. A. M. Formar pesquisadores interdisciplinares. Revista

Ciências Humanas, v. 9, p. 62-69, 2017.

MARTIN, D. Refletindo a formação interdisciplinar na pós-graduação. Saúde e Socie- dade, v. 20, p. 57-65, 2011.

Downloads

Publicado

2021-08-24

Como Citar

Freire Costa, I., Souza da Silva, A., & Nunes Dos Santos, T. Águilan. (2021). A formação interdisciplinar dos profissionais de segurança pública: a experiência da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Revista Do Sistema Único De Segurança Pública, 1(1). Recuperado de http://revistasusp.mj.gov.br/susp/index.php/revistasusp/article/view/15

Edição

Seção

Artigos